quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

" Como árvore que sou", lindo poema de Lília Tavares e Joaquim Pessoa, excelentemente dito por José-António Moreira

video
Lília Tavares, psicóloga clínica, há 22 anos a trabalhar na reabilitação de jovens e adultos.
Casada e mãe de dois filhos, frestas de luz que a vida lhe deu. Unida à Poesia desde os treze anos, publicou em 1979 'Fusão Crepuscular e outros Poemas' em edição de autor. Participou, a convite, numa antologia de poetas do Baixo Alentejo, dois anos mais tarde. Natural de Sines, traz consigo o aroma das marés vivas de Setembro. De extremos, ama o aroma das terras, o sol, as alfazemas em Junho. Criadora e co-autora da Página "Quem lê Sophia de Mello Breyner Andresen", no Facebook. Ama as pequenas coisas. Prende o olhar numa lágrima, num amigo, numa estrela."
Lília Tavares é uma das pessoas mais delicadas que conheço. Um oceano nos separa, Lília mora em Portugal, mas parece morar pertinho. Falamos eventualmente, e as palavras dela são sempre doces e inspiradoras. Ontem foi o dia do lançamento do seu livro "PARTO COM OS VENTOS".
Poesia para encantar. Recolha de informação no blogue amoraninha http://amoraninha.blogspot.pt


Joaquim Pessoa nasceu no Barreiro em 1948Iniciou a sua carreira no Suplemento Literário Juvenil do Diário de Lisboa. O primeiro livro de Joaquim Pessoa foi editado em 1975 e, até hoje, publicou mais de vinte obras incluindo duas antologias. Foram-lhe atribuídos os prémios literários da Associação Portuguesa de Escritores e da Secretaria de Estado da Cultura (Prémio de Poesia de 1981), o Prémio de Literatura António Nobre e o Prémio Cidade de Almada.
Poeta, publicitário e pintor, é uma das vozes mais destacadas da poesia portuguesa do pós 25 de Abril, sendo considerado um "renovador" nesta área. O amor e a denúncia social são uma constante nas suas obras, e segundo David Mourão Ferreira, é um dos poetas progressistas de hoje mais naturalmente de capazes de comunicar com um vasto público. Desempenhou durante seis anos (1988-1994) o cargo de director da Sociedade Portuguesa de Autores. Em colaboração com Luís Machado, organizou em 1983 o I Encontro Peninsular de Poesia, que reuniu prestigiados nomes da poesia ibérica. Conta com mais de 600 recitais da sua poesia, realizados em Portugal e no estrangeiro.Foi director do jornal "Poetas & Trovadores", colaborador das revistas "Sílex" e "Vértice". Foi um dos fundadores da cooperativa artística Toma Lá Disco, com Ary dos Santos, Fernando Tordo, Carlos Mendes, Paulo de Carvalho e Luiz Villas-Boas, entre outros.
Bibliografia: "O Pássaro no Espelho", "A Morte Absoluta", "Poemas de Perfil", "Amor Combate", "Canções de Ex cravo e Malviver", "Português Suave", "Os Olhos de Isa", "Os Dias da Serpente", "O Livro da Noite", "O Amor Infinito", "Fly", "Sonetos Perversos", "Os Herdeiros do Vento", "Caderno de Exorcismos", "Peixe Náufrago", "Mas.", "Por Outras Palavras", "À Mesa do Amor", "Vou me Embora de Mim".  VER MAIS wikipedia. ou  http://www.youtube.com/watch?v=rxB2cf1gsiw

Sem comentários:

Enviar um comentário